• Admin

Sistema de graus iniciáticos da O.L.N

Atualizado: 4 de Out de 2019



Nós seguimos o "caminho antigo" que nos foi transmitido por nossos irmãos ancestrais (Mestres e Guias) nós os chamamos de "Mestres Ocultos" mas em outros tempos Eles também ficaram conhecidos como os Sentinelas, os Imortais, os Vigias, os Filhos de Set, os Grandes Antigos, os Chefes Secretos e, mais recentemente, como Mestres Ascensos. Um Mestre Ascenso é assim chamado porque conquistou a maestria sobre todas as energias e substâncias e ascendeu (no caso, por exemplo os seres humanos) acima da condição existencial ordinária submetida ao ciclo de nascimentos e mortes (Sansara) e à lei do karma. Os Mestres Ascensos formam a Hierarquia Superior da Grande Fraternidade Branca (que no presente não está manifestada sobre a Terra). A G.F.B é constituída, em parte, daquelas almas altamente desenvolvidas que atingiram aquele estágio no caminho do desenvolvimento espiritual que lhes confere a qualidade de Dirigentes Invisíveis para a evolução da Terra e de sua humanidade. Aceitamos o fato de que a O.L.N foi criada por orientação e determinação dos Mestres Ocultos de diferentes ramos da G. F. B que são os verdadeiros responsáveis pelos desígnios da ordem.


A ordem trabalha com apenas 4 graus iniciáticos: Neófito, Peregrino, Arconte e Mestre do Templo. ​Entretanto cada grau subdivide-se em mais quatro totalizando 16 Graus que são considerados uma extensão dos quatro elementos nas quatro direções da consciência espiritual. Os 16 graus da O.L.N são desenvolvidas de acordo com as linhas de trabalho mágico-alquímicos do Rito Kabalístico Egípcio. As iniciações de cada grau somente podem ser efetivadas por sacerdotes ordenados da O.L.N.

As iniciações


1) Grau de Neófito, relacionado ao Anteplano Etérico de Assiah - Ponte entre o Plano Físico e o Astral. Seu símbolo sagrado é o Touro e o elemento é a Terra.​


2) Grau de Peregrino, relacionado ao Anteplano Angélico de Yetzirah - Ponte entre o Plano Astral e o Plano Mental. Seu simbolo sagrado é a Águia e o elemento é o Ar.​


3) Grau de Arconte, relacionado ao Anteplano Arcangélico de Briah - Ponte entre o Plano Mental e o Divino. Seu simbolo sagrado é o Anjo e o elemento é a Água.


4) Grau de Mestre do Templo, relacionado ao Plano Divino ou Arquetípico de Atiziluth. Seu símbolo sagrado é o Leão e o elemento é o Fogo.​


Os quatro graus iniciáticos da Ordem do Lótus Negro formam, em seu conjunto, o Hayot Ha Kodesh, as Quatro Criaturas Sagradas do Carro da Mercabah de Ezequiel: Águia, Touro, Leão e Anjo (que não é senão o Querubim ou Serafim, a Serpente de Fogo Alada). Esses quatro animais, em verdade, são os símbolos dos Quatro Elementos da Natureza e lembram as estátuas típicas que guardavam os Palácios dos Reis da Babilônia. Correspondem também, física ou materialmente, as quatro constelações que formam, por assim dizer, o séquito ou cortejo do Deus Solar e que ocupam os quatro pontos cardeais do círculo zodiacal. A simbologia dos Quatro Animais Sagrados é tão pagã e antiga como a dos egípcios ou a dos caldeus.


Quando o membro passou por todos os 4 sub-graus do Mestre do Templo admite-se que ele venceu a prova da Esfinge que todo iniciado tem que percorrer em seu processo de crescimento espiritual ou auto-realização. A Esfinge do Egito é a representação dos Guardiões Elementais que velam os Mistérios da Grande Deusa Mãe do Mundo. Reza uma lenda que a Esfinge surgia das areias milenares com cabeça de homem e corpo de leão. Os beduínos a chamavam de a “Mãe do Terror”. Para os estudantes de ocultismo a esfinge é representação da “Mãe Natureza" e das quatro provas dos elementos. Ela é o símbolo externo do trabalho com os 4 elementos da Natureza dentro de nós mesmos. O objetivo final desse trabalho (ou Grande Obra) é fabricar (alquimicamente) os Corpos Existenciais Superiores do Ser e converter-se em um Homem verdadeiro.


Assim era dito ao aspirante aos Antigos Mistérios que ele ou ela deveria desenvolver as quatro características da Esfinge que são:


As garras de Leão: Força e nobreza, severidade diante as provas do Fogo;


As patas de Touro: a tenacidade e continuidade diante as provas da Terra;


As asas de Águia: não sucumbir diante os fracassos de vida, não se entregar e elevar-se como a ave Fênix de Heliópolis. Representa a prova do Ar;


A cabeça da Esfinge: a inteligência e o poder do homem, a adaptabilidade à vida. É parte da prova da Água que o discípulo tem que passar.


Ao atingir o grau de Mestre do Templo o estudante pode evoluir nos círculos secretos da Ordem e tornar-se um Sacerdote (isa) de Iniciação ou Sacerdote (isa) de Ensino, como preferir. Como sacerdote (ou sacerdotisa) ele recebe o cobiçado Cetro de Ptah-Mer com os símbolos ankh-djed-was (que significam: vida, estabilidade e poder).


Sacerdote e Sacerdotisa Aqui inicia o verdadeiro trabalho em Alta Magia. Como um sacerdote ou sacerdotisa o membro é aceito nas Escolas Internas da Ordem, i.e. o Culto da Jurema Sagrada de matriz afro-indígena brasileira e a Irmandade dos Epoptae, um sistema de iniciação de influência hindu-tibetana. A Irmandade dos Epoptae é baseada no modelo das sete iniciações herméticas. As sete iniciações têm relação com a ascensão gnóstica do iniciado através das sete esferas planetárias ou chakras cósmicos do corpo de Adão Kadmon (o Homem Celeste). Na tradição ocultista as esferas planetárias encontram suas correspondências com os sete centros de energia do corpo (chakras) e com as forças astrológicas, angélicas, daemônicas e elementais da natureza. Ao atingir o grau de Epoptae dos Iluminati presume-se que o sacerdote transformou-se em um Demiurgo ou criador de mundos e planos dimensionais, sendo capaz de moldar a plasticidade da matéria astral à vontade, e precipitar manifestações na realidade ordinária. Ele (ou ela) torna-se um Archote, um canal-vivo para o afluxo do akasha shambaliano, mantendo contato astral com a Consciência Iniciática dos Mestres Ocultos de nossa Sagrada Ordem.

A O.L.N oferece um Curso de Alta Magia que é realizado à distância através de uma plataforma virtual. O curso é dividido em módulos de aprendizagem e logo após sua matrícula o estudante passa a ser um membro da ordem e recebe o grau de Neófito. Ao concluir seis meses de curso o membro (se for de sua vontade) pode pleitear receber a sua iniciação no grau de Peregrino. A partir do grau de Peregrino as iniciações são presenciais e ministradas exclusivamente na sede da ordem,

A O.L.N não é uma fraternidade ocultista na acepção comum. Nosso objetivo é proporcionar um veículo para que grupos e pessoas se reúnam para realizarem cerimoniais teúrgicos e celebrar os festivais místicos da ordem. A teologia mística da O.L.N. não segue um livro sagrado e nem possui dogmas centrais, no sentido de «verdades absolutas», apenas normas místicas e diretrizes gerais que fundamentam os princípios filosóficos e espirituais de seus membros.


0 visualização

CNPJ: 27.312.788/0001-28

© 2015 by Ordem do Lotus Negro.