• Admin

O Espelho Teúrgico de Salomão



Curso dividido em três níveis: básico, intermediário e avançado.

Na Alta Magia o espelho é a representação simbólica do cosmos. Ele também simboliza a luz por causa de sua habilidade para refleti-la. Por analogia direta um espelho é um reflexo da inteligência sobrenatural ou divina por trás da luz astral (o espelho da natureza). O espelho pode ser usado como um portal entremundos, um canal de observação e contemplação das coisas passadas e futuras por meio da entidade que ali se apresenta.

Além de prever acontecimentos o espelho pode ser usado para consagrar artefatos de proteção, praticar evocações cerimoniais e comunicar-se com inteligências desencarnadas. Com auxílio desse instrumento poderoso o/a magista pode lançar feitiços e encantamentos capazes de curar, proteger e mudar o destino (ou a sorte) alterando o curso dos acontecimentos.

O Espelho Teúrgico de Salomão (ou a Arte da Cristalomancia Ritual)


Tópicos que serão abordados:

* O que é Cristalomancia Ritual?

* Por que a Divinação funciona?

* A Divinação como técnica para prever acontecimentos, entender mensagens contidas nos sonhos, visões e premonições

* A cristalomancia ritual, a divinação como uma forma de magia

* O que são Entidades Planetárias?

* Abraxas, o Portal Solar

* Os seres supra-celestes, celestiais, sublunares e infernais

* A doutrina de um espírito e quatro almas

* As assinaturas (sigilos) de anjos e dos gênios bons e maus

* As divindades, arcanjos, gênios e shedins

* Astroteurgia - a invocação das sete energias planetárias

* As técnicas ritualísticas e cerimoniais da Alta Magia

* Instrumentos Ritualísticos ( o espelho, o cristal, o sino, a espada, o pentagrama, o punhal, o vasilhame e a lamparina a óleo).

* A confecção e consagração do Espelho Mágico

* Abertura do Limiar e os portais entremundos

* A Magia de Transmutação ou Mudança de Forma

* O transe gnóstico e sua diferença do transe religioso

* Preparação da Egrégora e do Altar Teúrgico

* Técnicas de purificação, banimentos e meditação ocultista

* Ritual de Abertura do Altar Teúrgico

* Os sigilos (assinaturas) dos anjos e dos bons e maus gênios

* O poder dos mantras para banimentos e proteção

* Os nomes bárbaros de invocação e evocação

* Invocação dos patronos egípcios Isis, Thot, Anúbis e Hathor

* Técnicas de invocação, evocação e conjuração

* O Poder da Magia de Salomão

* As invocações kabalísticas de Salomão

* As fórmulas evocatórias de Salomão

* O contato com o Anjo da Guarda

História da Magia com Espelhos e Cristais (por Dharmagupta)

A Magia com Espelhos e Cristais, também denominada Cristalomancia Ritual em sua forma divinatória, é conhecida desde a mais remota Antiguidade. Pode ser realizada com auxílio de espelhos como também através de bolas de cristais, pedras semi-preciosas e mesmo no espelho dágua.

Já os antigos persas utilizavam amplamente esta técnica e possuímos diversas indicações a respeito também em alguns escritos hieróglifos dos egípcios. Na antiga Grécia uma devota da deusa Deméter, observava uma sagrada fonte cristalina e previa o resultado da colheita.

Na Idade Média e Moderna encontramos mestres de Cristalomancia Ritual de mesmo entre o clero católico. Exemplo disso é Johannees Trithemius (1462-1516) abade de um Mosteiro Beneditino de Spanheim e mestre ocultista do famoso mago alemão Cornelius Agrippa.

Entre outras coisas Trithemius desenvolveu várias técnicas para evocar entidades e espíritos para dentro dos cristais e obter deles iluminação, sabedoria e poderes benéficos. O famoso Michel de Nostredame (Séc. XVI) popularmente conhecido como Nostradamus (versão do seu nome em latim) também utilizava uma combinação de espelhos, varinhas e uma tigela de água que lhe servia de oráculo para suas escrever suas famosas profecias chamadas de “As Centúrias”. A rainha francesa Catherine de Médicis consultava-se com Nostradamus para guiá-la nas complicadas questões na França do século XVI.

O mago ocultista John Dee (1527-1608), astrólogo, matemático e conselheiro político da rainha Isabel I da Inglaterra, também fez largo uso das técnicas de cristalomancia ritual. John Dee desejava comunicar-se com uma classe de entidades angélicas conhecidas como Grigori, que significa simplesmente, os Vigilantes. Estes seres são tidos como pertencentes a categoria dos Arcanjos, que são o ápice da pirâmide de espíritos que habitam num sistema solar.

De acordo com o os textos bíblicos como os livros dos Jubileus e dos livros apócrifos de Enoque os Grigori, ou Egori como são chamados, abandonaram sua habitação no céu original e desceram à terra para guiar a humanidade e instruir os filhos dos homens que estivessem espiritualmente preparados para receber a mensagem divina ou Gnose, que com certeza veio diretamente de Deus.

A abordagem de Dee para a comunicação com os “anjos” não diferia da descrita nos livros de magia de sua época. Confiava na ajuda de um instrumento chamado Pedra de Vidência que servia de janela para os reinos etéreos. As suas “pedras” favoritas eram um globo de cristal oval e um pequeno espelho de obsidiana negra polida. Estes instrumentos eram utilizados em conjunto com orações, rituais e símbolos de poder ocultista, pois acreditava-se na altura serem necessários para abrir a pedra de vidência às influências espirituais.

No século XIX o médico e ocultista estadunidense Paschoal Randolph, um iniciado nas seitas tântricas da Birmânia e do Sião, desenvolveu um método de cristalomancia que combinava evocações cerimoniais com ritos tântricos e mágico-sexuais.

Randolph foi amigo pessoal de Eliphas Levi e de Abrahan Lincoln. Ele fundou em 1870 a Eulis Brotherhood (Fraternidade de Eulis) uma fraternidade rosacruz com base na doutrina da polaridade sexual, que é uma lei universal da criação.

Randolph acreditava em uma presença suprema e em seres invisíveis além do véu da consciência. Para ele o Universo é formado de esferas espaciais, etéreas, povoadas por entidades transcendentais que vivem em corpos fluídicos. Muitos desses seres são altas Inteligências conhecedoras dos mistérios superiores da natureza. Randolph dizia que o iniciado pode ter acesso às dimensões habitadas pelos seres sobrenaturais e confirmar suas existências.

Para ele o transe de qualquer modalidade (seja mediúnico, anímico, por hipnose etc) ou os meios intelectuais normais seriam incapazes de estabelecer a comunicação com as esferas superiores de vida e consciência.

Somente através do auxílio dos ritos de Alta Magia o mago teria acesso às dimensões superiores de consciência cósmica. Seu método envolvia o uso de espelhos mágicos para desenvolver a clarividência e como um portal para as dimensões espirituais. Utilizando técnicas de exaltação da consciência (método tibetano chamado sialam), sexo ritual e com auxílio do espelho o mago pode evocar as imagens desses seres poderosos e obter deles conhecimentos e poderes sobre-humanos.

Mas não é só na Magia Cerimonial Ocidental que o espelho é considerado um instrumento ritual importante. No Shintoísmo, a religião oficial do Japão, o espelho circular (kagami) é considerado morada privilegiada do espírito divino, e tem origem muito antiga, sendo já mencionado na mitologia japonesa. Ele comumente é símbolo da luz da deusa Solar Amaterasu. Através do espelho os Kamis ( os seres divinos) se manifestam no mundo.

#MagiaOriental #Salomão

297 visualizações1 comentário

CNPJ: 27.312.788/0001-28

© 2015 by Ordem do Lotus Negro.